Notícia

Estudo vai apontar trechos com grande fluxo de veículos que não pagam pedágio na BR-101

26/04/0216

Florianópolis, 26.4.16 – Um levantamento será feito pela Autopista Litoral Sul no trecho sob sua concessão, que inclui a BR-101 (SC), BR-376 (PR) e BR-116 (PR), que vai indicar os principais pontos com grande número de usuários que não pagam pedágio. Essa foi uma das definições do grupo Free Flow, em sua primeira reunião realizada na tarde de hoje, na Fetrancesc, em Florianópolis, que tem a missão de estudar e elaborar uma proposta para um novo sistema de cobrança de pedágio por quilômetro percorrido (Free Flow).

O presidente da Fetrancesc, Pedro Lopes, considerou a reunião muito produtiva, porque foi feita uma análise muito abrangente de diversos aspectos a serem considerados para implantar a cobrança por quilômetro rodado. Lopes sugeriu e será feita uma pesquisa que vai apurar, através dos atendimentos pela Litoral Sul, a origem e o destino do usuário. A partir desses dados é possível identificar quantos do total de veículos que trafegam pelo trecho pagam a tarifa de pedágio.

Esses dois estudos devem ser apresentados na próxima reunião do grupo marcada para o dia 31 de maio, na Fetrancesc. Depois disso começa a avaliação de outros aspectos dessa mudança, como o juridico, técnico e contratual.

O secretário-executivo da Câmara de Assuntos de Transporte e Logística

da Fiesc, Egídio Martorano, defendeu que seja encaminhado um ofício à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com a solicitação de esclarecimentos sobre o aspecto jurídico para implantar um novo sistema em um contrato vigente como é o caso do trecho concessionado. Nesse aspecto, o representante.

Pedro Lopes disse que há um desequilíbrio grande entre quem paga e quem não paga pedágio. BR-101 (SC), BR-376 (PR) e BR-116 (PR), somente 35% dos usuários pagam pedágio. Os 65% restante trafegam sem passar por praça de cobrança da tarifa. Na Grande Florianópolis, somente 12,5% dos motoristas pagam a tarifa. Para o coordenador da Agência, Gilmar Cardoso, o que se tem são duas alternativas: todo mundo paga ou apenas esses 12,5% pagam mais.

Representante da Ordem dos Economista de Santa Catarina, Luiz Henrique Faria, defendeu que a discussão devem se ater aos interesses dos usuários. O secretário da Associação dos Usuários de Rodovias de Santa Catarina (Auresc), Alisson MIkoski, afirmou que precisa de maior participação dos usuários e inclusive com o aumento da segurança viária.

O gerente de Arrecadação e Tecnologia da Autopista Litoral Sul, Luciano Zibordi, falou sobre um modelo de cobrança por quilômetro percorrido em operação no interior de São Paulo e destacou aspectos técnicos que precisam de segurança para a concessionária como a evasão do pedágio e quais as formas mais adequadas de cobrar por quilômetro percorrido.

Está em experiência, segundo o inspetor da PRF, Vinicius Moretto, um sistema para punir e evitar evasão de pedágios, que através de um leitor de placas vai identificar se motorista fugiu para não pagar o pedágio. Com essa informação, será enviada a ele a notificação da infração, que tem uma multa de R$ 127,00. O sistema já foi homologado pelo Inmetro, mas ainda não tem data para entrar em vigor.

A mudança de modelo de cobrança de pedágio poderá trazer melhorias para a rodovia, indica o gerente da Concessionária Autopista Litoral Sul, Ademir Martins, com o investimento em novas demandas no trecho concessionado.

O Free Flow foi criado na última reunião do Grupo Paritário de Trabalho do Lote 7 concessionado à Autopista Litoral Sul com o fim específico de trabalhar na proposta para a cobrança de pedágio por quilômetro rodado.



Instituições participantes:


Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT)

Autopista Litoral Sul (ALS)

Associação dos Usuários das Rodovias do Estado de Santa Catarina (Auresc).

Conselho metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis (Comdes)

Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc)

Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc)

Polícia Rodoviária Federal (PRF)

Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf)

Ordem dos Economistas de Santa Catarina.

Fonte: JP/Imprensa Fetrancesc.
Fotos: Heloiza Abreu/Imprensa Fetrancesc