Notícia

CONET: Nova matriz econômica é o segredo para elevar os investimentos em rodovias

08/02/2020

Image title

O Brasil soma R$ 137,9 bilhões em investimentos em rodovias. Isso é pouco, ao avaliar a demanda atual. No entanto, a forma de elevar este valor é transformando o Estado, com a implantação de uma nova matriz econômica, bem como a nova forma de viver e produzir. Estas condições projetam a curva das métricas econômicas para cima, conforme cenário macroeconômico do Brasil apresentado pelo economista Bruno Musa, da Acqua Investimentos, nesta sexta-feira, 7 de fevereiro, no CONET&Intersindical, edição Curitiba/PR.

Ele falou sobre a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para os próximos quatro anos, associado ao controle da inflação e taxa de juros estruturalmente baixa. Além disso, segundo Musa, “as demandas cresceram e, mesmo assim, a inflação está controlada, porque o Brasil está fazendo a lição de casa”, condição positiva para o mercado, para investimentos e para o desenvolvimento.

Outro fato curioso, de acordo com o economista, é que a direção da dívida bruta do País está em queda, o que faz os juros caírem e o grau de confiança para investimentos elevar.

O atingimento das metas para elevação das métricas econômicas do Brasil, explicou Bruno Musa, associa duas reformas estruturantes, a da Previdência e a Administrativa, além do custo da dívida interna.


Reforma Trabalhista – O Contrato Verde e Amarelo, proposto na Medida Provisória 905, de 11 de novembro de 2019, que altera a legislação trabalhista, vai modificar positivamente a relação empregador-empregado. E, no Transporte Rodoviário de Cargas, vai desburocratizar e facilitar os processos, de acordo com o assessor jurídico da NTC&Logística, Narciso Figueirôa.

Por meio do Grupo de Altos Estudos do Trabalho (GAET), que avalia o mercado de trabalho brasileiro sob a ótica da modernização das leis trabalhistas, a NTC apresentou 23 propostas de emendas. E, segundo Figueirôa, o grupo deverá receber muitas outras propostas. Entre as sugestões da entidade, destaque para a multa de 40% quando o colaborador se aposentar, a indenização adicional, súmulas do TST, penhora on-line, arbitragem e aviso prévio proporcional.


Seleção qualificada de motoristas – Todos os prontuários da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de todos os motoristas profissionais para consulta pública pelos Detran’s de cada um dos Estados brasileiros. A proposta foi da presidente executiva do Setcesp, Ana Carolina Jarrouge. Ela sugeriu que, por meio de publicação, o Denatran obrigue esta atuação. O objetivo disso é garantir a segurança viária aos brasileiros, uma vez em que as empresas poderão avaliar o perfil do condutor antes da contratação do motorista. Em outras palavras, o sistema funcionaria como um aliado das transportadoras para a seleção de motoristas.


Banco de alimentos – Maior produtor de alimentos do mundo, inversamente proporcional, no Brasil há milhões de pessoas que passam fome. Para tentar reduzir os percentuais deste mal, a Fetransul e o Setcergs integra a Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul, com 23 bancos de alimentos associados, em 34 cidades, 88 núcleos, 50 milhões de quilos de alimentos doados e 800 entidades beneficiadas mensalmente.

O projeto foi apresentado pelo vice-presidente extraordinário para Responsabilidade Social da NTC&Logística, João Pierotto Neto. Ele defendeu o engajamento dos transportadores do Brasil para a doação contínua de alimentos, especialmente para crianças, com arrecadação em eventos e em campanhas frequentes.


Renovação de Frota – O presidente do Setcescp, Tayguara Helou, apresentou proposta para renovação de frota do TRC, com um plano de retirada de veículos irregulares de circulação, bem como falou sobre o Projeto “Logística Sem Papel”.