Notícia

Defasagem do frete é menor em 2020, mas desempenho das empresas cai

07/02/2020

Image title

A defasagem média do frete caiu: de 16% em agosto do ano passado, 2020 começa com 13,9%. Em contrapartida, a variação dos componentes tarifários do Transporte Rodoviário de Cargas é pessimista. O dado mais alarmante é referente ao desempenho das empresas em 2019, comparado com 2018: ao todo, 39% afirmou ter queda no desempenho, contra 35% que melhoraram e 26% que ficaram estagnadas.


COMUNICADO CONET FEVEREIRO/2020


O apontamento é de estudo apresentado pelo assessor técnico da NTC&Logística, Lauro Valdívia, na edição do CONET&Intersindical de Curitiba, que começou nesta quinta-feira, 6 de fevereiro, e terminará na sexta, 7.

Outro dado curioso é em relação ao lucro das empresas: 47,4% lucrou menos em 2019, outras 26,7% aumentou e 26% ficou estável. Esta realidade está associada à variação de +10,6% no preço do diesel, +20,1% no veículo e 3,6% nos pneus. Além disso, o INCT-L subiu 9,36%, o INCT-F 6,14% e o INPCA 4,31%.

Mesmo diante desta realidade, o presidente da Fetrancesc, Ari Rabaiolli, integra o grupo de 29% de transportadores que acreditam em melhoria dos números do setor. Ele aposta na aprovação das reformas estruturantes como conversor para a ascensão.

“Com estas novas legislações, acredito na elevação da confiança dos empresários, dos investidores. Isso vai fazer a economia girar, obviamente. E, quando a indústria e o agro, por exemplo, crescem, o transporte cresce e a economia como um todo fica aquecida”, defendeu.

No cenário de perspectivas do futuro do Transporte Rodoviário de Cargas, 39% acreditam na estagnação da realidade, contra 32% que creem na piora.


Tabela de Frete – Quase a metade das empresas do Transporte Rodoviário de Cargas do Brasil (48,5%) não foi afetada pela nova tabela de frete, publicada em 16 de janeiro de 2020, por meio da Resolução 5.867. O dado foi apresentado durante o primeiro dia do CONET&Intersindical, maior evento do setor, que acontece nesta quinta e sexta-feira, 6 e 7 de fevereiro, em Curitiba/PR.

Nesta realidade, o assessor técnico da NTC&Logística, Lauro Valdívia, 37,6% substituiu a contratação de terceiros, restando apenas 13,9% de empresas que continuaram a contratar motoristas autônomos. Esta realidade converge com o percentual de 52% de empresas que possuem frota própria.

Os números foram apontados em paralelo aos detalhes da nova Política de Pisos Mínimos do TRC, então publicados em janeiro, inclusive com o detalhamento do documento que rege a cobrança do frete no Brasil.


CONET tem recorde de público na primeira edição de 2020


Instituto COMJOVEM – Criado na edição de agosto de 2015 do CONET&Intersindical, o Instituto COMJOVEM de Desenvolvimento Mercadológico para a recuperação tarifária do TRC atende às questões tarifárias e mercadológicas, com representação de lideranças de todo o Brasil. Na quinta-feira, 6, o coordenador, Luiz Gustavo Nery, e a vice, Barbara Calderani, apresentaram as ações do grupo, além da identificação dos problemas do setor e a apresentação de sugestões para a recuperação tarifária do setor.


Image title

Comitiva Catarinense - Representando o Transporte Rodoviário de Cargas de Santa Catarina, participaram do evento o presidente e o vice da Fetrancesc, Ari Rabaiolli e Dagnor Schneider; diretor secretário da federação, Alex Breier; presidentes dos sindicatos do Sistema Fetrancesc, Deneraci Perin (Sitran), Lorisvaldo Piuco (Setransc), Osmar Labes (Setcesc), Paulo Zendron (Setracajo) e Riberto Lima (Setram), além de lideranças dos núcleos da COMJOVEM do Estado.