Notícia

Roubo de cargas tem queda de 70% em Santa Catarina

01/06/2020

Image title

Os índices de roubo, furto e saque de cargas caíram em 70% em Santa Catarina se comparados os anos de 2018 e 2019. O Estado compõe o percentual de queda da Região Sul, que somou 5% no último ano. O dado foi revelado pela Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigação Criminal (DFRC/DEIC) e pela Fetrancesc, na manhã desta segunda-feira, 1º de junho, em coletiva de imprensa.

No panorama das ocorrências, SC teve 60 casos em 2019, contra 198 em 2018. Em 2020 a realidade é ainda mais otimista no combate ao roubo, furto e saque de cargas: foram 27 ocorrências nos primeiros quatro meses deste ano, frente a 51 casos no mesmo período do ano passado. Dados que, em percentuais, representam -53% de ocorrências.

Somente em 2020, foram mais de R$ 13 milhões em apreensão de cargas, implementos e veículos utilizados nas práticas criminosas e/ou subtraídos, além de mais de R$ 11 milhões sequestrados em inquérito policial em trâmite na DFRC/DEIC.

O resultado das ações em SC são 104 pessoas indiciadas, 20 prisões temporárias, 82 prisões preventivas e 115 mandados de busca e apreensão em 2019. E, apenas nos primeiros 4 meses de 2020, a realidade é de 37 pessoas indiciadas, 17 prisões temporárias, 28 prisões preventivas e 33 mandados de busca e apreensão.

O período de maior concentração de casos deste ano foi em março, segundo o delegado da DFRC/DEIC, Osnei Valdir de Oliveira. “Justamente no período de início da quarentena em virtude da pandemia, tivemos grande concentração de ocorrências. São quadrilhas especializadas, altamente articuladas, para as quais demandamos muito estudo na estruturação dos inquéritos e denúncias”, relatou.

A diminuição resulta de ações conjuntas de combate e repressão à ação criminosa, entre a Fetrancesc e a Secretaria de Segurança Pública, a partir de 2017, quando o Estado registrava constante crescimento.

No Brasil, de quase 26 mil ocorrências em 2017, a queda foi de 30% em 2019, com 18,4 mil. Regionalmente, por sua vez, o Sul saiu do 3º lugar em números de ocorrências, posição que ocupava historicamente, e passou para o segundo no ano passado, com 1.199 crimes. O número representa 6,52% de todo o Brasil, ficando atrás apenas do Sudeste, com quase 85%.

Se comparado com 2018 (1.262), a redução para 2019 (1.199) foi de 5%. Já os valores das cargas somaram R$ 133 milhões na Região Sul em 2019, 12,5% a menos do que 2018, quando totalizaram R$ 152 mi.

O presidente da Fetrancesc, Ari Rabaiolli, enxerga o panorama com bons olhos. “As ações conjuntas das forças de segurança de todos os Estados do Brasil apresentam resultados positivos, neste caso, em especial, ao roubo de cargas”, destacou. E acrescentou que, “se há roubo de cargas é porque há o receptador”, já que acredita que não basta combater o criminoso. É preciso controlar o receptador.

Image title

Doação de viatura para a DFRC/DEIC
– A Fetrancesc doou a terceira viatura para a Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da DEIC, desde a criação pela Secretaria de Segurança Pública, em 2018. A iniciativa foi apoiada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). A primeira doação foi em março de 2018 e a segunda em setembro de 2019. “Somente com esta parceria é que nós alcançamos os resultados que são trazidos a domínio público e podemos dizer que Santa Catarina tem um diferencial em defesa do cidadão e do transportador”, disse o delegado geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Paulo Koerich.

Confira a pesquisa na íntegra.