Engenheiro defende participação da iniciativa privada no processo de recuperação das rodovias estaduais

FOTO: Eduardo G. de Oliveira/Agência AL

A Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa realizou nesta quarta-feira (14) durante reunião ordinária, uma palestra do engenheiro Ricardo Saporiti, consultor da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc). Ele apresentou estudo sobre a atual situação das rodovias estaduais em Santa Catarina. O coordenador da Fetrancesc, Alan Zimmermann, participou da audiência.

“A conservação da malha viária rodoviária estadual exige investimentos mais robustos, bem como um planejamento mais adequado de manutenção corretiva, preventiva e rotineira”, disse o engenheiro, que apresentou gráficos e mapas da situação da malha viária estadual.

Saporiti defendeu que o Estado desenvolva um programa de manutenção contínuo ou chame a iniciativa privada para participar do processo de recuperação das estradas. “Se for necessário um pedágio, tudo bem, desde que seja um pedágio módico. A situação como está não pode ficar. O transportador prefere pagar um pedágio módico e ter uma boa estrada, do que ter uma estrada nessas condições”.

Foto: Assessoria de Imprensa – Fetrancesc

O coordenador da Fetrancesc opinou sobre a situação das estradas e enfatizou alguns números e avaliações da pesquisa “CNT de Rodovias” sobre a situação da malha viária em Santa Catarina. “Um levantamento da NTC & Logística, a inadequação do Pavimento gera custos adicionais de até 91,5% para o transportador de cargas brasileiro, já incluído o consumo excedente de combustível apontado anteriormente. Nesse sentido, dadas as condições de precificação do mercado, a qualidade da rodovia pode ser uma barreira à operação do transporte rodoviário em algumas regiões do País”, disse ele.

A reunião ordinária foi comandada pelo presidente da Comissão, deputado João Amin (PP), e contou com a participação de todos deputados desta comissão, além da presença do deputado federal Espiridião Amin.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *