“Temos que fechar o cerco e acabar com a fonte”, alegou o deputado Gabriel Ribeiro, relator do PL que cassa a inscrição estadual de receptadores de carga roubada na Comissão de Finanças e Tributação da Alesc

Relator na Comissão de Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) do Projeto de Lei (PL) 53.3/2017, que cassa a inscrição estadual de receptadores de carga roubada, o deputado estadual, Gabriel Ribeiro (PSD), alegou na manhã desta quarta-feira, 9 de agosto, que a matéria é de interesse para toda a sociedade. Ele disse, ainda, que é preciso “prender estes criminosos e bani-los do mercado”.

A declaração foi feita durante reunião com o coordenador da Fetrancesc, Alan Zimmerman, o deputado, Patrício Destro (PSB), autor do PL, e o ex-prefeito de Gaspar, Adilson Schmidt. A reunião foi solicitada por Ribeiro para sanar dúvidas sobre o tema e entender a ação criminosa no Estado, bem como ter acesso aos números de ocorrências.

“O projeto é muito importante porque nós temos mesmo que fechar o cerco e acabar com a fonte (receptadores)”, alegou Ribeiro ao parabenizar Destro pela iniciativa do PL. Ele também garantiu que deverá emitir parecer na próxima reunião da Comissão.

Zimmerman saiu da reunião confiante. “Da forma como está a tramitação na Alesc, acredito que ainda neste ano teremos o PL aprovado e, então, a lei sancionada”, disse o coordenador. Para Patrício Destro, a oportunidade foi engrandecedora, já que “a troca de experiência nos oportuniza demonstrar os impactos deste crime para toda a sociedade”. Acrescentou, ainda, que “este projeto é uma necessidade de toda a sociedade, sobretudo da segurança pública”.

O coordenador da Fetrancesc também visitou o gabinete do deputado Estadual, Aldo Schneider, vice-presidente da mesa diretora da Alesc. O encontro foi com o chefe de gabinete, Jerry Comper, que frisou a importância do PL e declarou o apoio do parlamentar na tramitação e votação.

Roubo de Cargas em SC – Desde 2008, quando começaram a ser registrados os casos de roubo de cargas em Santa Catarina, até dezembro de 2016 a Secretaria de Segurança Pública já registrou um aumento de 274% de ocorrências. A quantidade é maior, inclusive, do que a média nacional, que foi de 76% de 1998 até 2015.

No Estado, a maior concentração de ocorrências é registrada na região Norte e Oeste. As cargas mais visadas são de carnes nobres, polietileno, eletrodomésticos (linha branca), cobre e bebidas. Saiba mais sobre o roubo de cargas aqui.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *