Notícia

Conselho avalia como positivo o resultado de 2006 para o transporte rodoviário de carga

20/01/2009

Balneário Camboriú, 18.12.06 - Na tarde de quinta-feira, 14 de dezembro, o Conselho de Representantes realizou o último encontro de 2006. Ao abrir a reunião, o presidente da Federação, Pedro Lopes, fez um balanço do ano com uma avaliação positiva do trabalho realizado pela diretoria da entidade, pelos conselheiros e pelas diretorias dos Sindicatos, como os avanços na questão tributária, social e de educação e da atuação política. Destacou que o transporte catarinense ganhará em 2007, um reforço na educação profissional e no atendimento social ao trabalhador. E terá outras melhorias de condições para o segmento. Prometeu que haverá a inauguração da unidade do Sest Senat de Criciúma e início das atividades do Pate de Videira, no primeiro semestre de 2007. Antes de junho também deve começar a construção do Sest Senat de Joinville e concluir a montagem dos Pates de Blumenau e de Rio Negrinho, além da continuidade da obra em Chapecó. Lopes, que esteve reunido com a direção do Sest Senat de Brasília no dia anterior, anunciou que foi aprovado um projeto de extensão de atendimento e de melhoria de algumas unidades. O presidnete afirmou aos conselheiros que já foi tratado com as autoridades do Estado para a criação de uma delegacia especializada em prevenção e combate ao roubo de cargas e de veículos. O conselheiro Julio César Hess está tratando dessa questão para oferecer subsídios para garantir o melhor atendimento ao setor. E agora um grupo da Fetrancesc vai trabalhar numa proposta e depois entregá-la ao governo estadual e à secretaria de segurança. O Conselho de Representantes da Federação vai encaminhar ao governo e à secretaria da Fazenda documento para solicitar medidas que responsabilizem o embarcador pelo não recolhimento de tributos estaduais, como o ICMS, das transportadoras de fora do Estado que carregam dentro do território catarinense. O problema é que estas empresas deveriam recolher o valor no banco antes de iniciar a viagem ou fazê-lo nos postos de fiscalização nas divisas com o Rio Grande do Sul e Paraná e na Fronteira no Extremo-oeste. Mas por falta de estrutura nos postos, o caminhão é liberado sem pagar o valor. Isso prejudica o setor e o próprio Estado. A Federação e os Sindicatos farão um trabalho conjunto também para orientar as empresas a recolherem a contribuição sindical, obrigatória, até o dia 31 de janeiro de 2007, porque o Ministério do Trabalho vai intensificar a fiscalização e quem não recolher o valor ou sonegou informações será multado. Lopes informou ainda que a Federação e o Fórum Estadual das Rodovias, entregou à senadora Ideli Salvatti, ao ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos e à direção da PRF, um pedido para que seja realizado um concurso dentro de Santa Catarina para a contratação de mais patrulheiros, como já ocorreu em outros Estados. O ideal para o tamanho da malha rodoviária federal catarinense seria de 800 profissionais, mas hoje existem cerca de 400, segundo a superintendência da PRF. E com isso, alguns postos têm apenas dois policiais por dia no atendimento e na fiscalização. O presidente disse que entregou documento à senadora, ao DNIT e Ministério dos Transportes, para a permanência no cargo do coordenador do DNIT no Estado, João José dos Santos. Salvatti e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff receberam da Federação pedido para que seja retirada a proposta de concessão e pedágios das rodovias em andamento, que prevê a inclusão de trecho da BR-101 e na BR-116, aqui no Estado. A solicitação é também uma decisão do Fórum Nacional dos Usuários de Rodovias Pedagiadas, reunido em Caxias do Sul, na primeira semana de dezembro, que quer extinguir esse modelo por ser muito oneroso à sociedade. O Fórum vai realizar um dia de manifestação contra as concessões de rodovias. Na reunião do Conselho da Fetrancesc, o presidente do Setcom, Tarcísio Vizzotto foi escolhido como coordenador da mobilização pela Federação. Fonte: Juraci Perboni/Imprensa Fetrancesc