“Contribuição sindical mantém o Sitran forte, atuante e produtivo”, diz dirigente

O recolhimento da contribuição sindical patronal tornou-se facultativo desde que a Reforma Trabalhista entrou em vigor no ano passado. O tributo é a principal fonte arrecadadora do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Chapecó (Sitran) que depende muito desse recurso para continuar executando suas ações em defesa dos interesses das empresas do setor.

Perin diz que optar pelo recolhimento da contribuição “é fortalecer o transportador”

No próximo dia 31 expira o prazo para que as empresas do transporte quitem os valores das Guias de Recolhimento da Contribuição Sindical, exercício 2018. Mesmo não sendo obrigatório o presidente do Sitran, Deneraci Perin, pede que “as empresas efetuem o pagamento”. “Essa receita mantém a estrutura da instituição, possibilitando a sequência do vigoroso trabalho, na condição de agente defensor da categoria econômica para melhorar o desempenho do setor”, reforçou Perin.

Perin concorda que o TRC (Transporte Rodoviário de Carga) é um dos setores que mais sofreu com a falta de reajuste e até redução no valor do frete, aumento do combustível, falta de infraestrutura nas estradas, rígida legislação trabalhista e tributária, multas em valores exagerados e outras obrigações. No entanto, há firme expectativa de retomada do crescimento, com bônus também às empresas do setor.

Se mesmo com uma combativa estrutura organizacional atuando a situação foi crítica, “imagine-se o quadro sem o Sitran”, compara o presidente. É esse viés de intransigente defesa do transportador que “justifica plenamente o pagamento da contribuição sindical”, argumenta o dirigente. As dificuldades que o setor enfrenta exige uma instituição representativa forte e atuante, para que as empresas de transporte tenham segurança em seu negócio e possam continuar existindo.

Retorno ao transportador – O Sitran é uma instituição sem fins lucrativos e a receita é utilizada exclusivamente para mantê-la e fomentar o setor, buscando melhores benefícios às empresas. Sua base territorial se estende sobre 28 municípios onde situam-se mais de 1.600 empresas, com frota superior a 15 mil caminhões e carretas. Em conjunto com a Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Santa Catarina – Fetrancesc, a entidade atua intensamente para defender e preservar os interesses maiores de todos transportadores representados nesta região.

A contribuição é essencial para que o Sitran mantenha os benefícios e continue trabalhando em favor das causas do setor que representa. Em 2017, por exemplo, houve constante atuação junto ao Congresso Nacional, ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), judiciário e vários outros segmentos político/administrativo para fortalecer o movimento pela Reforma Trabalhista, Marco Regulatório do TRC, ações tributárias e trabalhistas. O Sitran também concluiu o projeto de planejamento estratégico, instrumento que possibilita a ampliação do trabalho, com criação de novos serviços, benefícios e ações complementares, todas direcionadas aos empreendedores da área. Por estas razões optar pelo recolhimento da contribuição “passa a ser um dever dos transportadores”, justifica Perin.

Com informações da Assessoria de Imprensa Sitran

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *